Carregando

Alimentação Intuitiva: 10 passos para você viver o melhor da vida usando sua intuição

Alimentação Intuitiva: 10 passos para você viver o melhor da vida usando sua intuição

Sabe quando a gente fica pensando naquela vida de sonhos? Como chegar lá, o que fazer, qual é o caminho...com tanta informação e ao mesmo tempo, dúvida, que acabamos mudando o pensamento e desistinto. Voltando tudo -ou melhor- deixando tudo como está, no mesmo lugar. O primeiro passo para ter uma vida alegre, saudável e com energia para as tarefas do dia a dia, é aprender a confiar na sua sua intuição. E o primeiro hábito para ficarmos de olho na nossa intuição, é a alimentação. 

A alimentação é exercida de forma inconsciente e automática, mesmo quando pensada como algo escolhido de forma sábia e consciente.Temos sempre tendência para adotar um estilo alimentar, que alguém nos aconselhou, uma rotina alimentar específica, que alguém delineou para nós... Mas quando é que ousamos usar a nossa intuição, para algo tão íntimo como a nossa alimentação?

Ainda que qualquer dieta possa trazer benefícios a curto prazo, depois de um tempo aqueles quilinhos insistem em voltar... Não é incomum acabar pesando mais do que você pesava antes de começar a dieta. Por isso, a nutricionista Lindsey Kane explicou como, nos guiando pela alimentação intuitiva, a gente pode sair de vez desse ciclo de engordar-emagrecer-engordar de novo!

 

1. Estilo de vida, dieta não

Por tanto tempo a gente saiu de uma dieta pra outra, deixando que a última moda ditasse o que, quanto e como comer... Esse estilo de vida rígido de restrição pode levar a uma relação tóxica com a comida. O primeiro passo pra se alimentar intuitivamente é o comprometimento com si mesma/o a confiar literalmente em sua intuição quando se trata de escolhas pra refeições.

 

 

2. Honre a sua fome

Comer intuitivamente significa reconstruir a fé nos sinais do seu corpo ( e não resistir a um estômago roncando). Você aprenderá a ter mais consciência de sua fome e de como reagir bem antes de se tornar faminta/o. Tente isso em casa: antes de cada refeição, avalie seu nível de fome, anote alguns sinais do seu corpo que você observou no momento de fome, a hora do dia e como se sentiu depois. Faça isso por uma semana e você ficará mais sintonizada/o com seu apetite, além de saber melhor quais alimentos fornecem energia por mais tempo, e aqueles que proporcionam maior saciedade. 

 


3. Faça as pazes com a comida

A alimentação intuitiva pede para abandonar a ideia de comida "boa" e comida "ruim". Essas nomenclaturas acabam ajudando a manter um estilo "tudo ou nada", que pode levar a alimentos "proibidos". Se você comê-los, provavelmente sentirá uma onda de culpa e arrependimento. E comer intuitivamente se baseia na ideia de que a alimentação sempre deverá ser uma experiência positiva - e equilibrada.

 

 

4. Desafie a "polícia da alimentação"

Uma faxina mental na nossa relação com a comida é crucial. Perceba qualquer tipo de policiamento que você pode ter, como "Fui desobediente hoje" ou "Eu não deveria comer isso". Resista à noção de que suas escolhas na alimentação te definem e definem o valor que você tem no mundo. Olhe a sua volta, perceba quem pode - conscientemente ou não - estar manifestando essa culpa toda. Compartilhe sua filosofia da alimentação intuitiva e peça ajuda pra evitar esses comentários negativos, que com certeza acabam influenciando quem está escutando. 

 

 

5. Respeite sua saciedade

Honrar sua fome é também respeitar quando está satisfeita/o. Dietas limitam o que, quando e quanto você come, e dessa maneira é muito fácil ficarmos desconectados com os sinais internos de saciedade. Quando se pratica alimentação intuitiva, uma refeição não começa com tanta fome e sua mentalidade permite que você seja mais sensível aos sinais de que está satisfeita/o. Além disso, você sabe que pode recarregar as energias quando sentir fome de novo. Tente isso em casa: use uma escala de saciedade durante as refeições pra praticar sua mente a entrar em contato com os sinais do corpo. Anote observações do que você comeu e como se sente. Isso vai ajudar a determinar quando largar o garfo e sair de uma refeição se sentindo nutrida/o e com muita energia!

 

 

6. Descubra mais satisfação

A alimentação intuitiva te encoraja a identificar comidas que realmente te fazem se sentir bem - não só durante uma refeição, mas depois. Além de saborear mais e comer alimentos que te fazem melhor, você pode deixar a experiência muito melhor, envolvendo todos os seus sentidos: desacelerar, apreciar a aparência dos alimentos, respeitar como eles chegaram até seu prato, respirar todos os aromas, e comer em um ambiente confortável com pessoas queridas.

 

 

7. Honre seus sentimentos sem usar a comida

Sim, de fato: comer besteiras pode nos confortar. Mas não podemos contar com alimentos para atingirmos a felicidade. Comer mal por ansiedade, tédio, solidão, raiva, tristeza... não é uma boa ideia. Dê uma volta, ligue para alguém querido, pratique yoga ou meditação, leia um livro, escreva. A alimentação intuitiva defende que tenhamos uma relação de apreciar a experiência de uma refeição, e isso pode não acontecer se agirmos à base de sentimentos negativos.

 

 

8. Respeite seu corpo

Nossas peculiaridades são nossos superpoderes, mas vivemos em um mundo que idealiza um corpo padronizado. A ideia de que podemos transformar radicalmente nossos corpos é irreal e injusta. A alimentação intuitiva te desafia a abraçar sua genética, estabelecer expectativas realistas e celebrar sua originalidade. Tente isso em casa: toda vez que se pegar comparando o corpo com o de outra pessoa, responda a si própria/o como se estivesse aconselhando um(a) amigo(a). Muitas vezes somos muito duros com nós mesmos.

 

 

9. Faça exercícios e sinta a diferença

Pessoas que praticam a alimentação intuitiva curtem fazer um exercício por causa da energia, do bom humor, da autossuficiência, da sensação de força, flexibilidade, agilidade. Malhar não é sobre qual atividade vai queimar mais calorias, mas sobre qual é mais energizante e divertida. É outro exemplo de como ter satisfação no que você faz pode fazer uma graaaande diferença. Exercícios que você gosta são aqueles que provavelmente você vai repetir, estabelecendo um hábito que gera felicidade a longo prazo.

 

 

10. Honre sua saúde

Reconhecer como a saúde impacta na alegria de sua vida apaga razões superficiais para metas de emagrecimento e fundamenta seus objetivos no que realmente importa: seus valores pessoais. Cultivar essa perspectiva do verdadeiro porquê de ser saudável te ajuda a entender que nada tira seu valor como pessoa. Alinhe sua saúde com suas ambições e você ficará mais motivada/o a cultivar os hábitos que vão fazer você atingir seus objetivos de vida.

 

 


Usar um serviço de entrega de ingredientes e refeições frescas ajuda na perda de peso e a manter um estilo de vida e uma alimentação equilibrados. A Yellow Mango é estruturada para tornar simples, saudável e intuitivo o preparo de refeições em casa.  Enviamos ingredientes frescos, pré-preparados, e oferecemos itens selecionados e porcionados. Confira o menu e deixe sua vida mais fácil.

Comentários

Deixe seu Comentário

* Nome:
* E-mail: (Não será publicado)
   Website: (URL do site com http://)
* Comentário: